Repórter chora ao apresentar reportagem sobre morte de menino boliviano

0

Em meio a tantas manifestações de protestos de estudantes contra a corrupção e outros desmandos de autoridades no país, uma cena chocou o país na noite desta sexta-feira (28), quando a repórter Meriê, da Rede Record, ao fazer no Programa Cidade Alerta, apresentado pelo jornalista Marcelo Rezende, uma reportagem sobre o bárbaro assassinato de um menino de 5 anos, não se conteve e chorou ao narrar a crueldade dos bandidos.

 Segundo a mãe de Brayan Yanarico Capcha, ele pediu aos criminosos que não o matassem.Durante a ação, os assaltantes ameaçavam o menino com uma faca no pescoço e atiraram, segundo os pais, porque a criança chorava e a família não tinha mais dinheiro.

A polícia prendeu nesta sexta-feira (28) dois suspeitos de participação na morte do garoto  boliviano Brayan Yanarico Capcha durante assalto na madrugada desta sexta-feira (28) em São Mateus, na Zona Leste.

A mãe do garoto, uma costureira boliviana, Veronica Capcha Mamani, de 24 anos, disse que pretendia sair do Brasil por causa da violência.

Por isso, que há quase um mês, milhares de pessoas saem às ruas cobrando leis mais severas para crimes desta natureza. Com certeza, a pena de morte seria um castigo até brando para uns monstros desses, que não servem nem para esterco, tinham que ser incinerados para não deixar rastro da ruindade.

Em meio a tantas manifestações de protestos de estudantes contra a corrupção e outros desmandos de autoridades no país, uma cena chocou o país na noite desta sexta-feira (28), quando a repórter Meriê, da Rede Record, ao fazer no Programa Cidade Alerta, apresentado pelo jornalista Marcelo Rezende, uma reportagem sobre o bárbaro assassinato de um menino de 5 anos, não se conteve e chorou ao narrar a crueldade dos bandidos.

Segundo a mãe de Brayan Yanarico Capcha, ele pediu aos criminosos que não o matassem. Durante a ação, os assaltantes ameaçavam o menino com uma faca no pescoço e atiraram, segundo os pais, porque a criança chorava e a família não tinha mais dinheiro.

A polícia prendeu nesta sexta-feira (28) dois suspeitos de participação na morte do garoto  boliviano Brayan Yanarico Capcha durante assalto na madrugada desta sexta-feira (28) em São Mateus, na Zona Leste.

A mãe do garoto, uma costureira boliviana, Veronica Capcha Mamani, de 24 anos, disse que pretendia sair do Brasil por causa da violência.

Por isso, que há quase um mês, milhares de pessoas saem às ruas cobrando leis mais severas para crimes desta natureza. Com certeza, a pena de morte seria um castigo até brando para uns monstros desses, que não servem nem para esterco, tinham que ser incinerados para não deixar rastro da ruindade.

No Comments Yet

Your Responses